Poços lança Rota Vulcão, que irá passar por nove municípios

Ponto de partida será na represa Bortolan

Poços de Caldas é uma cidade que cada vez mais se consolida no turismo de aventura e de esportes. Com tamanho potencial, a Prefeitura, junto à Associação de Ciclista de Poços de Caldas (ACPC), criou a Rota Vulcão de Cicloturismo.

Mais um atrativo que vai fortalecer o turismo, a cultura e os negócios, sem falar na qualidade de vida com a prática esportiva e a preservação do meio ambiente.

continua depois da publicidade



A ROTA VULCÃO
A Rota Vulcão será uma “cicloviagem”, passando pelo entorno da enorme caldeira vulcânica e conhecendo as paisagens rurais das cidades circunvizinhas a Poços que estarão nessa rota.

O trajeto conta com oito pequenos percursos e passará por 9 cidades e seus distritos, abrangendo 350 km no total. O ponto de partida será na represa Bortolan e o ponto de chegada na Serra de São Domingos, no Cristo Redentor.

Nesta segunda-feira, 3, representantes da Prefeitura se reuniram com representantes de seis municípios para concluir detalhes sobre a Rota do Vulcão: Águas da Prata/SP (São Roque da Fartura), Andradas, Divinolândia (SP), Santa Rita de Caldas, Botelhos (Palmeiral) e Bandeira do Sul.

Integram ainda a Rota os municípios de Ibitiura de Minas e Caldas (Pocinhos do Rio Verde). Todas as cidades farão nesta etapa o inventário comercial e hoteleiro da Rota. As placas que irão demarcar as rotas estão sendo confeccionadas e a previsão é inaugurar a Rota Vulcão no dia 19 de agosto, Dia Nacional do Ciclista.

Serão colocadas placas de sinalização a cada 1000 metros ou em encruzilhadas. Além das placas de sinalização, serão colocadas placas informativas em cada uma das cidades e pontos de apoio, onde estarão descritos, a quilometragem faltante para a próxima cidade, telefones de contato, dentre outros dados importantes para o ciclista.

MAPEAMENTO
O mapeamento está concluído e encontra-se no WikiLoc, uma ferramenta conhecida mundialmente pelos aventureiros de várias modalidades esportivas, onde são mapeadas trilhas e as mesmas podem ser seguidas.

Os mapas inseridos no Wikiloc podem ser baixados em aparelhos portáteis de navegação (Garmin), por gerarem o arquivo GPX. Além de detalhar todas as informações necessárias para que o ciclista compreenda o grau de dificuldade e a rota do percurso. “ Este vai ser um percurso que poderá ser feito em aproximadamente sete dias.