Prefeito mantém fechamento do comércio pelo menos até domingo

A partir de segunda-feira, Comitê irá avaliar a possibilidade de flexibilizar abertura do comércio

Floricultura São Luis

O prefeito Sérgio Azevedo (PSDB) informou, no início da tarde de ontem, 7, que o comércio de Poços de Caldas continua fechado pelo menos até domingo, 12.

A medida visa o combate e enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). A manifestação se dá depois de solicitação da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (ACIA) para que a medida fosse flexibiliza-da no município.

“Nossa decisão no momento é continuar do jeito que está, priorizando a saúde de todos”, afirmou o prefeito. Ele explicou que Poços de Caldas segue todas as orientações do Ministério da Saúde e que o Comitê Municipal Gestor Extraordinário do Plano de Contingenciamento em Saúde do Coronavírus está atento às ações em âmbito federal. “Estamos seguindo exatamente o que o Ministério da Saúde está preconizando com estudo científico. Isso é fundamental”, defendeu o prefeito.

FLEXIBILIZAÇÃO
Ele citou o exemplo de cidades como Varginha, que precisou revogar o decreto que flexibilizava a abertura do comércio após questionamento do Ministério Público, e de Pouso Alegre, cidade menor que Poços de Caldas, que optou pela flexibilização e já tem mais casos confirmados da Covid-19.

Sérgio Azevedo informou que, além do documento da ACIA, que solicita a reabertura facultativa dos estabelecimentos comerciais, ele também recebeu manifestações que pedem a manutenção das medidas já em vigor no município, incluindo o fechamento do comércio, de diversas instituições, em especial de associações médicas, além de artistas e imprensa.

O Comitê Extraordinário Covid-19 fará uma nova avaliação da solicitação da ACIA na próxima segunda-feira, 13, a partir da atualização das recomendações do Ministério da Saúde e da evolução do quadro de Poços de Caldas.

“Estamos fazendo o que é correto, o que é prioritário, privilegiando a saúde, que é o que o Ministério da Saúde está preconizando. Assim que o Ministério da Saúde entender que pode flexibilizar o comércio, nós faremos também. Estamos atentos, acompanhando diariamente”, destacou.

SERVIÇOS ESSENCIAIS
O funcionamento dos serviços essenciais ligados ao fornecimento de produtos e insumos necessários às medidas de prevenção e enfrenta-mento à pandemia está liberado, como supermercados, mercearias, padarias, lojas de conveniência e mercados, vedado o consumo no estabelecimento.

Farmácias, clínicas privadas na área de saúde, postos de combustíveis, distribuidoras de água e gás, serviços funerários, serviço de call center, serviços relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados (data center), manutenção dos serviços de telecomunicações e internet, agências bancárias e similares, casas lotéricas, comércio de produtos de limpeza, dedetizadoras e controle de pragas, clínicas veterinárias e pet shop, correios, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas, Ceasa, oficinas mecânicas e borracharias também estão autorizados a funcionar. Também está permitida a entrega em domicílio de produtos.