Prefeito corta subsídio de Restaurante Popular e refeição custará R$ 5,50

Motivo é o corte de despesas em vários setores da Prefeitura

Uma das medidas mais polêmicas previstas no corte de despesas anunciadas pelo prefeito Sérgio Azevedo (PSDB) será a suspensão do do subsídio das refeições do Restaurante Popular.

Segundo o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB), atualmente, cada refeição custa R$ 5,50. O usuário paga R$ 2 e a Prefeitura completa o restante, R$ 3,50.

“As pessoas que são realmente carentes e que estão inscritas no Bolsa Família continuarão pagando os R$ 2. Para estas pessoas, nós continuaremos subsidiando. Para as outras, não. Com esse dinheiro que nós vamos economizar, nós vamos construir uma creche, que é uma das grandes carências do município. Eu quero com o dinheiro de dois anos de economia fazer uma creche”, disse.

Cerca de 1,3 mil pessoas almoçam diariamente no local. O objetivo do Restaurante Popular é oferecer refeições saudáveis a preços acessíveis para a população de baixa renda, principalmente aos aposentados, trabalhadores, desempregados, estudantes, moradores de rua e famílias em situação de risco de insegurança alimentar.

Nesta quinta-feira, 1º, entrou em vigor o decreto nº 12.775, que declara o município em “Situação de Emergência Financeira” e prevê uma série de ações para reduzir os gastos e conter despesas.

CONTAS EQUILIBRADAS
Segundo o prefeito, a Prefeitura está com as contas equilibradas mas, devido à falta de repasses dos impostos pelo Governo do Estado, é preciso “cortar despesas para garantir nossos compromissos de final de ano, já que temos três folhas de pagamento nos próximos dois meses e queremos honrar nossos compromissos, principalmente com nossos servidores, que são nossos parceiros”. O decreto tem duração de 60 dias a partir de quando entrar em vigor.

1 Comentário

  1. […] Prefeito corta subsídio de Restaurante Popular e refeição custará R$ 5,50 […]