Pautando 28/09/2021

Na coluna Pautando, leia o que acontece de mais importante nos bastidores políticos de Poços de Caldas.

DENÚNCIA
Além das ações promovidas pelos partidos Avante, PCdoB, PSB e Solidariedade cobrando medidas contra declarações do vereador Claudiney Marques (PSDB) envolvendo nazismo e questões de gênero, o PT também se posicionou de forma oficial. O partido informou que apresentou denúncia contra Claudiney no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos (CONEDH).

MOÇÕES
Na sessão ordinária de hoje, os vereadores apresentaram cinco moções de apelo individuais a respeito da possibilidade do Hospital Santa Lúcia perder o credenciamento para atendimento de casos de infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC). A não ser que a intenção tenha sido fazer de fato as moções de forma individual para capitalizar politicamente com o assunto junto aos seus nichos eleitorais, fica a sensação de que houve falta de comunicação entre os vereadores, já que poderia ser feito um único documento assinados por todos para o envio. Tanto é que ainda na sessão de hoje, mais três moções solicitando recursos para o município foram assinadas por todos os vereadores.

continua depois da publicidade

CONVITE
Também será apresentado hoje um convite, de autoria da vereadora Regina Cioffi (PP), para que o diretor do Hospital Santa Lúcia, Assad Aun Neto, compareça ao Legislativo para falar sobre o impacto que a exclusão da unidade poderá acarretar à população local e regional.

REPÚDIO
O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas Minerais de Poços de Caldas e Região divulgou nota de repúdio contra a possibilidade de transferência de lixo radioativo para a unidade das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caldas. “Em seu aniversário no dia 31 de agosto, a INB dá um presente de grego para sociedade de Caldas, mandando o lixo nuclear de São Paulo para a cidade”, diz a nota do sindicato, que critica a estatal por “omitir informações, agir no obscurantismo e não ser afeta ao diálogo”.

VÍDEO
O delegado José Armando Ferraz, da Polícia Civil em Poços de Caldas, enviou ofício à Câmara Municipal solicitando cópia do vídeo da reunião realizada no dia 6 de abril, quando ocorreu a participação da médica Andréa Almeida Magalhães. O objetivo é juntar o vídeo ao inquérito policial que está em andamento sobre o fato da profissional ter defendido medicamentos e tratamentos sem eficácia comprovada por órgãos sanitários.