Cão é tatuado na cara e gera polêmica nas redes sociais

Dono alegou que procedimento visa evitar câncer de pele

A advogada Fernanda Soares postou em seu perfil no Facebook uma denúncia sobre um cão da raça Bull Terrier que foi tatuado na cara pelo próprio dono.

O fato ocorreu em Poços de Caldas e a imagem do cão tatuado foi compartilhada no perfil do dono do animal no Instagram e no Facebook. Segundo o tatuador escreveu no post, o motivo da tatuagem foi prevenir câncer de pele.

O Bull Terrier antes do procedimento que gerou polêmica
O Bull Terrier antes do procedimento que gerou polêmica

“Vocês estão vendo o cão tatuado mas não sabem o porque que eu fiz. Não foi para fazer graça com o cão a pigmentação nessa região dessa raça (sic) é recomendável para ajudar a prevenir câncer de pele que ele tem 90% de chance de pegar a diferença que a pigmentação foi feita em forma de desenho”, postou.

A namorada do tatuador também fez uma longa postagem e disse que eles tiveram ajuda de profissionais, como “médicos veterinários veteranos no mercado” e professores do curso de Medicina Veterinária da PUC/Poços. Ela acrescentou que o animal é tratado como “rei” e cercado de todo carinho e cuidados.

RECLAMAÇÃO

A postagem gerou indignação e revolta. Muitas críticas foram direcionadas contra o ato do tatuador. “Em pleno século XXI, após anos de luta para proibição de corte de orelhas e rabo para fins estéticos, ainda somos obrigados a ver cenas como essa. Sou obrigada a ver, mas não sou obrigada a me calar. E se essa ’empreitada medicinal’ foi assistida por veterinários e professores, existe pesquisa registrada junto ao Conselho de Ética? O fabricante de tinta garante 100% de proteção contra raios UV? Quero saber”, disse Fernanda.

Ainda na postagem, professores do curso de Veterinária da PUC/Poços se manifestaram. Um deles disse que “ninguém está autorizado à dizer em nome de professores e da instituição”.

“Vários professores da Medicina Veterinária já se manifestaram aqui (no post) dizendo que não possuem qualquer conhecimento sobre o procedimento e que o mesmo possui apenas finalidade estética, uma vez que o correto, em caso de pigmentação, é o preenchimento integral da área e não artístico. A namorada do tatuador editou a publicação original removendo a parte que mencionava a ajuda de professores do curso de Medicina Veterinária, certamente para evitar maiores problemas nesse sentido”, finalizou.

2 Comentários

  1. […] desconhecer qualquer tipo de envolvimento de alunos ou professores da instituição com o caso do cão tatuado na cara pelo […]

  2. […] Cão é tatuado na cara e gera polêmica nas redes sociais https://www.jornaldacidade1.com.br/cao-tatuado/ […]

Deixe uma resposta